A GRATIDÃO RENOVA A UNÇÃO

Deus tem nos chamado de volta! E não é sem propósito que Ele tem feito este apelo aos nossos corações. Ele sabe que temos a tendência de nos esquecermos daquilo que Ele fez por nós e de O abandonarmos. Houve uma ocasião em que Jesus liberou uma palavra de cura para dez leprosos, mas para apenas “um” Ele teve a oportunidade de repetir aquela afirmação de vitória. Isso não aconteceu porque a bênção era exclusiva para um só, mas porque somente “este” que recebeu a palavra de cura, manifestou gratidão pelo milagre recebido. A dádiva era desejo de todos, mas a gratidão, apenas de um. O mais interessante é que este era samaritano, o que seria um bom motivo para não voltar. Naquele tempo, os samaritanos e os judeus eram inimigos e este homem poderia ter se apoiado neste simples fato. Mas a gratidão em seu coração era maior do que este impedimento, não permitindo que ele voltasse para a sua aldeia, sem apresentar-se a Jesus. Admirado, Jesus perguntou-lhe: “Onde estão os outros nove?”. Talvez estivessem tão felizes com a cura que se esqueceram de quem a havia realizado. Ou então, estavam interessados apenas na dádiva e ignoraram o seu Doador. De qualquer forma, aquele homem voltou e prostrou-se diante de Jesus. A sua cura havia sido completa e alcançado o seu interior, a ponto dele glorificar a Deus em voz alta. Ele não escondeu o seu amor e gratidão e aquela atitude de humildade e rendição encheu o seu coração da unção de Deus. Ele reconheceu em Jesus mais do que um curador, mas o seu Senhor. Este tipo de gratidão pela libertação nos faz “prisioneiros deste amor”. Como abandoná-lo e não adora-lo em alta voz? Ele é Jeová Rafá, “o Senhor que te sara”. Adore-o pelo que Ele é e louve-O pelo que tem feito por você! Ele é digno da nossa gratidão. Certamente, Ele confirmará a Sua bênção: “Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou”.


Ministérios


Notícias


DEVOCIONAIS EM VÍDEOS